Notícias e Eventos


As principais dificuldades das crianças com o inglês

As principais dificuldades das crianças com o inglês

O inglês é considerado uma habilidade fundamental para o desenvolvimento das crianças em muitas famílias brasileiras. Essa preocupação é fruto da importância que o idioma desempenha atualmente, sendo considerado uma das línguas mais faladas ao redor do mundo. Dessa forma, dominar o inglês pode abrir portas e ampliar os conhecimentos e a bagagem cultural dos pequenos a curto, médio e longo prazo. Mas como será que esse aprendizado acontece? Quais são as dificuldades que as crianças encontram nesse processo? Aqui, nós ajudamos você a responder esses questionamentos.

O aprendizado também envolve contratempos

Estudos afirmam que a infância é a faixa etária mais indicada para iniciar os estudos de um segundo idioma. No entanto, é necessário manter a calma durante o processo de aprendizagem do pequeno e notar que, apesar de o seu filho ter algumas características biológicas que podem otimizar o aprendizado, ainda existem percalços no caminho - e essas situações são extremamente naturais.

A tradução das palavras e expressões

Durante o processo de aprendizagem, a criança pode tentar traduzir algumas expressões para compreender melhor o que elas significam em sua língua materna - curiosamente, essa atitude também é comum entre os estudantes mais velhos. Contudo, a criança pode se atrapalhar com a tradução e vincular uma palavra em inglês a um significado específico no português.

Como resultado, o seu filho pode ter dificuldade em empregar a palavra que acabou de ser descoberta, ou mesmo ficar num impasse na hora de construir frases, já que estará apegado à forma como uma determinada expressão se comporta gramaticalmente na língua portuguesa. Por isso, ajude o pequeno a compreender o significado das palavras na língua inglesa por meio da associação a imagens e ações, e a criança terá maior segurança e facilidade para transitar entre os dois idiomas de maneira dinâmica.

O processo de escrita

No caso do inglês, a dificuldade mais expressiva que os pequenos apresentam durante o aprendizado está na escrita. Em um novo idioma, o contato com as habilidades linguísticas segue o mesmo modelo do idioma nativo. Primeiro, a criança aprende a reconhecer sons e interações entre as palavras (fonologia), depois identifica os significados (semântica) e a construção das sentenças (sintaxe) e, por fim, compreende a interação entre discursos (pragmática).

Logo, as writing skills precisam ser desenvolvidas de acordo com o processo de alfabetização da criança em sua língua materna, respeitando sempre o ritmo de cada um. Em alguns casos, como o processo de alfabetização em inglês acontece muito próximo ao realizado no português, é natural que as crianças sintam dificuldade e errem em suas primeiras tentativas.

A falta de suporte e de ludicidade

Forçar o processo de desenvolvimento da escrita ou de outras habilidades da língua inglesa antes de o pequeno estar apto para vivenciá-las pode ser extremamente negativo. A confusão e a falta de suporte podem causar desmotivação e afastá-lo do idioma, contribuindo para que não tenha interesse pela disciplina. O mesmo vale para atividades pautadas em métodos “mais adultos” de aprendizado, envolvendo atividades técnicas ou ligadas diretamente a livros com muitos exercícios.

O contato com propostas que não trazem ludicidade compromete o ato de aprender, já que as crianças absorvem conhecimento de maneira mais produtiva quando estão brincando. Por isso, é fundamental estar sempre atento a como os pequenos vêm exercitando os seus conhecimentos, e trazer dinâmicas que inserem a língua inglesa no dia a dia da criança.

Aprender inglês durante a infância é mais fácil

O aprendizado de um segundo idioma traz benefícios significativos para o desenvolvimento cognitivo infantil, além de colaborar para a socialização dos pequenos e ainda estimular o aprendizado. No entanto, é comum que os familiares, pressionados pela necessidade de matricular os pequenos em um curso de inglês, questionem se é realmente apropriado proporcionar o contato com outro idioma desde cedo.

Nesse ponto, não há por que se preocupar. As crianças têm grande facilidade para aprender um novo idioma durante a infância, já que elas também estão desenvolvendo suas habilidades de compreensão e decodificação da linguagem em sua língua materna, o português. Dessa forma, é possível que ambos os processos caminhem de maneira paralela e saudável para o desenvolvimento.

Além disso, as crianças ainda estão formando a sua estrutura fonológica durante essa faixa etária. Como resultado, os pequenos têm maior capacidade de pronunciar qualquer som de maneira natural, e desenvolvem o domínio de ambas as línguas sem sotaque.

Outro ponto interessante é que, mesmo em contato com a língua materna desde cedo, as crianças nem sempre compreendem todas as palavras que lhes são ditas, e normalmente assimilam apenas o objetivo geral das informações que seus familiares comunicam a elas. Esse processo, cuja base é a assimilação de novos conhecimentos, também é utilizado durante as aulas da Pingu’s English. Assim, as crianças podem aprender de maneira natural, enquanto se divertem, e assimilam com facilidade a sonorização de uma palavra ao seu significado.

Quanto maior for o contato do seu filho com o idioma, mais rápido ele irá desenvolver esses novos conhecimentos, adquirir novos vocabulários e se comunicar com desenvoltura. Aqui na Pingu’s, o processo de desenvolvimento infantil é respeitado, e os alunos aprendem de maneira saudável e tranquila enquanto brincam. Que tal aproveitar a visita ao nosso blog e saber como funcionam as aulas na Pingu's English? :)

Traga o seu filho para uma aula experimental na Pingu’s English!

Agora que já sabe um pouco mais sobre a Pingu’s, que tal conhecer a unidade mais próxima de você? Solicite uma aula experimental e venha para a melhor escola de inglês para crianças!

voltar para a lista de notícias